Formação em Recusa e Seletividade Alimentar Infantil: A Abordagem do Terapeuta da Fala – Nível 1

Datas: 19 e 20 de Novembro e 03 e 04 de Dezembro de 2022 Carga Horária: 16h Teórico - Práticas - (Síncronas em Sala Virtual em Plataforma Zoom)
  • Enquadramento

    De entre as preocupações que os pais manifestam em relação ao desenvolvimento das crianças, a alimentação é das que assume um papel mais preponderante.

    Uma dificuldade mais intensa ou prolongada poderá representar uma potencial ameaça ao crescimento e desenvolvimento da criança e comprometer a sua relação com os cuidadores.

     Essas dificuldades que poderão surgir muito precocemente na hora da amamentação, na introdução dos pastosos e/ou dos sólidos carece de uma avaliação e compreensão da multiplicidade fatores envolvidos.

    A evidência científica demonstra claramente a necessidade de uma abordagem interdisciplinar com um foco muito para além da boca e do estômago nas perturbações alimentares infantis.

    Como profissional de saúde fundamental nessa abordagem, o Terapeuta da Fala  necessita de adquirir conhecimentos específicos para avaliar, diagnosticar e intervir no bebé e na criança com aversão, recusa e seletividade alimentares.

    .

  • Objetivos Gerais e Específicos

    Objectivo Geral:

    - Adquirir conhecimentos teórico-práticos básicos relativos à atuação do Terapeuta da Fala na aversão, recusa e seletividade alimentares no bebé e na criança.

     

    Objectivos Específicos:

    - Identificar e compreender a interação dos fatores envolvidos no comportamento alimentar da criança;

    - Definir e caracterizar as perturbações alimentares infantis;

    - Conhecer alguns instrumentos de anamnese e avaliação para crianças com aversão, recusa e seletividade alimentares;

    - Realizar um diagnóstico diferencial das dificuldades alimentares pediátricas permitindo dar uma resposta diferenciada e adequada;

    - Conhecer algumas abordagens e programas específicos na intervenção da criança com aversão, recua e seletividade alimentares;

    - Analisar e discutir os casos clínicos apresentados pela formadora, respeitando os desafios e as especificidades das situações;

    - Reconhecer e compreender as possibilidades e limites da intervenção dos vários elementos da equipa.

  • Destinatários

    Estudantes e licenciados na área da Tecnologia Superior de Diagnóstico e Terapêutica: Terapia da Fala ou equivalente legal estrangeiro (Fonoaudiólogo; Logopeda).

     

    Informações Especificas 

    Pré-requisitos para frequência do curso: Certificado de conclusão de Licenciatura ou declaração de estudante comprovando a frequência ou equivalente legal nacional ou estrangeiro na área definida como destinatários do curso.  Conhecimentos gerais de navegação na Internet.

    Pré-Requisitos (equipamento): Computador, internet, navegador web / browser: Internet Explorer 7 ou superior; Google Chrome; Firefox 3 ou superior; ou Safari.

  • Carga Horária

    16 horas de aulas teórico - práticas

     (Síncronas em Sala Virtual em Plataforma Zoom)

  • Horários

    Dia 19 de Novembro das 16h30 às 20h30

    Dia 20 de Novembro das 09h às 13h

    Dia 03 de Dezembro das 16h30 às 20h30

    Dia 04 de Dezembro das 09h às 13h

     

  • Local

    Instituto Epap - EAD - ensino a distância 

    Av. António Serpa, nº 32 - 3 D

    Salas de formação - 1º andar

    1050-027 Lisboa

  • Valores 

    Valor total 140€ (cento e quarenta euros)

    * inscrição 30€ (trinta euros), após a sua inscrição

    ** + 2 prestações de 55€ (cinquenta e cinco euros), cada

  • Número Clausus

    Mínimos de alunos 15

    Máximos de alunos 25

  • Avaliação de Apredizagens

    A avaliação da aprendizagem da formação assenta nos seguintes critérios e ponderações:

    · 100% Competências técnicas (desempenho através de instrumento de avaliação de diagnóstico de aproveitamento formativo (teste), composto por 50 perguntas de escolha de verdadeiro ou falso, disponibilizado na Plataforma Moodle do Instituto EPAP na página do curso). A cotação total do teste é de 20 valores, distribuídos pelas perguntas. A nota mínima e aproveitamento é de 10 valores, de acordo com a classificação europeia de classificação.

     

    Apoio a Formação

    Outras questões podem ser feitas através do foro "Dúvidas e questões técnicas da plataforma", ou através do e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

     

    Assiduidade (Obrigatória)

    Os formandos devem marcar sua presença em cada de aula. Esta é uma exigência que deverá ser cumprida a 100%, e estará disponibilizada no link próprio da assiduidade disponibilizado na página do curso na Plataforma Moodle. Se não forem assinadas as presenças, significará que o formando não realizou a formação, sendo atribuído falta no relatório formativo e impedindo que seja emitido o certificado da formação pela Plataforma SIGO da DGERT ou pelo Instituto EPAP.

     

  • Certificação

    Após conclusão da componente curricular do curso o formando poderá requerer o seu certificado de conclusão. Esta certificação é feita através da Plataforma SIGO - Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa, em conformidade com a Portaria nº 474/2010, de 8 de julho. O Certificado será, posteriormente, enviado pelos CTT – Correios de Portugal, num prazo máximo de 30 dias úteis, após lançamento da nota do curso na pauta de avaliação final.

    No certificado constará a nota final obtida no curso e respetivas notas de cada módulo. Todavia, isto só se verificará caso o formando cumpra os critérios de avaliação e obtenha aprovação no curso (i.e., nota superior a 9,5 valores, quer no final de cada módulo, quer na totalidade do curso). No caso de não cumprimento destes critérios, o formando receberá apenas um certificado de frequência, onde constará o número de horas e respetivos conteúdos lecionados. O formando poderá solicitar melhoria de nota, tendo esta um custo associado.

     

    Contrato de Formação (Formando)

    O formando deverá preencher os campos em falta do presente contrato. Este documento é exigido para a certificação do curso, pelo que é obrigatória a sua submissão. Deve ser rubricado em todas as páginas no canto superior direito e na última folha.

    O formando fica obrigado a fazer o download do contrato e depois submeter na pasta de upload. Este documento tem que ser preenchido no PDF on-line disponibilizado no formato editável. Deverá ainda ser impresso, rubricado as primeiras folhas e assinada a última. Após seguir estes passos, deverá submeter na pasta para o efeito.

    PDF DO CONTRATO DA FORMAÇÃO

    Faça o Download e preencha o PDF Editável. Não esqueça de salvar depois de preenchido no seu computador e depois submeter na pasta destinado a este efeito.

  • Métodos e Metodologias

    Expositivo – Apresentação multimédia; Visionamento de vídeos; Interrogativo – Formulação de questões dirigidas / abertas; Ativo – Estudos de caso; Resposta a fichas de atividade / testes de avaliação online.

    As sessões decorrem em ambiente e-learning, através da plataforma de formação a distância, a qual possui diversas ferramentas formativas para ministro de sessões síncronas e assíncronas, bem como para realização de atividades pedagógicas e avaliações. O endereço da plataforma de aprendizagem virtual é: https://www.epapead.institutoepap.com/

    Cada formando/a receberá as credenciais de acesso à plataforma e-Learning na sua caixa de e-mail, nomeadamente utilizador e senha.

    Para assegurar confidencialidade da senha, será necessário que cada formando/a proceda à alteração da senha. A nova senha deverá ser alfanumérica (constituída por algarismos, letras minúsculas / maiúsculas e/ou símbolos). 

    Cabe a cada formando/a salvaguardar os dados de acesso à plataforma e-Learning, não fornecendo os mesmos a terceiros. O Instituto EPAP não terá acesso às novas credenciais. Contudo, o/a formando/a poderá recuperar a senha, se necessário. Para o efeito, O Instituto EPAP disponibilizará o nome de utilizador, a partir do qual o/a formando/a terá indicação da senha na sua caixa de e-mails.

    Recursos materiais necessários:

    Seleção de alimentos, ferramentas de apoio à alimentação infantil (copos, colheres, tetinas,…),

    Boneco Nenuco, toalha, luvas,…

  • Outras Informações

    Prazo de conclusão: O/a formando/a terá de terminar a ação de formação nos prazos definidos no cronograma de formação; Medidas de recuperação / enriquecimento: O/A formando/a pode consultar a gravação das sessões síncronas a qualquer momento, depois de estarem disponibilizadas na página do curso, até 30 dias depois da sua inscrição na plataforma. Caso o/a formando/a não cumpra os limites de assiduidade, prazos de entrega de atividades / avaliações e/ou não obtenha aproveitamento dar-se-á a oportunidade de propor um Plano de Recuperação, com vista a implementar medidas de recuperação / remediação, desde que devidamente fundamentado. Aplicam-se medidas de enriquecimento quando o/a formando/a cumpra os objetivos preconizados, mas tem capacidades para fazer melhor, funcionando com um desafio extra, sendo esta situação aplicável para situações devidamente fundamentadas. Nos termos do disposto no artigo 45.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho, e tendo em vista o prosseguimento de estudos para a obtenção de grau académico (Mestrados e Doutoramentos), os estabelecimentos de ensino superior português, poderão creditar as horas formativas em ECTS (European Credit Transfer and Accumulation System), podendo constituir-se também numa valorização curricular na admissão a concursos de emprego público e privado em Portugal. A avaliação pós-formação é realizada através de instrumentos para avaliar o impacto da formação na vida profissional e/ou pessoal dos formandos aproximadamente 6 meses após o seu término. Este instrumento será enviado para o e-mail do formando, acessível através de um link criado para o efeito. Não é necessário instalar qualquer software para frequentar as aulas do curso.

     

    Questionário de avaliação da satisfação com a formação pelos/as formandos/as:

    Será solicitada a colaboração no preenchimento de um questionário de avaliação que tem como objetivo não só o controlo da forma como decorrem as ações de formação do Instituto EPAP como também a melhoria das formações realizadas e a resposta às necessidades dos nossos formandos e formandas.

    O questionário tem um tempo de preenchimento médio de 2 a 5 minutos.

    No preenchimento do questionário, pretende-se que o formando(a) atribua o seu grau de concordância face a cada uma das afirmações descritas relativamente ao módulo que frequentou. As opções de resposta previstas variam entre zero (0) e cinco (5), sendo:

    0.      Não sabe/Não responde

    1.      Discordo totalmente

    2.      Discordo parcialmente

    3.      Não concordo nem discordo

    4.      Concordo parcialmente

    5.      Concordo totalmente


    O questionário versa um conjunto de questões relativas ao modo como o(a) formando(a) perceciona os conteúdos ministrados durante a formação de modo a aferir o grau de satisfação. É de toda a conveniência que o formando(a) responda com o máximo de rigor e honestidade, pois só assim é possível apostar numa melhoria contínua dos serviços que prestamos. Não há respostas certas ou erradas relativamente a qualquer dos itens, pretendendo-se apenas a opinião pessoal e sincera. O questionário é de natureza confidencial. O tratamento deste, por sua vez, é efetuado de uma forma global, não sendo sujeito a uma análise individualizada, o que significa que o anonimato do formando(a) é respeitado.

     

     

Coordenação

Formador(es)

  • Foto Tânia Dias

    Tânia Dias

    CV

     

Conteúdos Programáticos

  • A. Fatores que influenciam o comportamento alimentar:

    - maturação e prontidão neurológicas;

    - desenvolvimento motor global;

    - desenvolvimento sensório-motor oral;

    - saúde;

    - processamento sensorial;

    - funções executivas;

    - emoções (sistema límbico);

    - contextos e interlocutores;

    - motivação;

    - propriedades sensoriais dos alimentos;

    - aspetos sociais, culturais e linguísticos;

    - domínio de experiências.

    Análise e discussão de casos clínicos.

     

  • B. Perturbações Alimentares Pediátricas:

    Perturbações Alimentares Pediátricas:

                   - classificação;

                   - prevalência.

    Aversão, recusa e seletividade alimentares.

Newsletter + EPAP

Mensalmente selecionamos para si informações com a garantia dos profissionais do nosso instituto.

Subscrever

DGERT